10°C 21°C
Chapecó, SC
Publicidade

MON inaugura exposição do artista curitibano Domicio Pedroso no dia 11

Mostra reúne cerca de 85 obras que apresentam uma grande diversidade de técnicas, como óleo sobre tela, sobre chapa e sobre papel; serigrafia, nan...

03/07/2024 às 15h32
Por: Redação Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Domicio Pedroso, a Tessitura Urbana como Poesia” é a nova mostra do Museu Oscar Niemeyer que será inaugurada no dia 11 de julho, às 19h, na Sala 7. Com curadoria de Fernando Bini e Maria José Justino, a exposição reúne cerca de 85 obras, que apresentam um recorte da vasta produção do artista curitibano.

Continua após a publicidade
Anúncio

“Museus são espaços vivos e de conhecimento, que incrementam repertório e proporcionam experiências únicas a seus públicos”, comenta a diretora-presidente do Museu Oscar Niemeyer, Juliana Vosnika. “Ao apresentar a exposição de Domicio Pedroso, que nos deixou há exatos dez anos, o MON faz mais que isso: encontramos aqui pertencimento e valorização da cultura local”.

A mostra é dividida em quatro núcleos: “Paris e Viagens, as Marinhas”, “Autorretratos e Retratos”, “Casarios e Favelas” e “Nova Figuração: Caminhos para a Abstração”. As obras apresentam uma grande diversidade de técnicas, como óleo sobre tela, sobre chapa e sobre papel; serigrafia, nanquim sobre papel e acrílico sobre tela.

Continua após a publicidade
Anúncio

“Essa mostra volta-se a uma retrospectiva da sua produção artística e do seu papel na vida cultural brasileira”, explicam os curadores. “A exposição destaca a energia artística de pinturas, desenhos e gravuras, nas temáticas das Marinhas às Favelas e aos Aglomerados Urbanos”.

Continua após a publicidade
Anúncio

Segundo a curadoria, a exposição abrange a sua vasta produção artística, desde os anos 1950 aos últimos tempos, revelando a singularidade da poética de Domicio, construída de forma original no intervalo entre realismo, cubismo e abstração.

ARTISTA– Domicio Pedroso (1930-2014) foi pintor e gravador. Iniciou seus estudos no ateliê do artista Guido Viaro, em Curitiba, no final da década de 1940. Formou-se pela Escola de Belas Artes do Paraná em 1952. Fez sua primeira exposição individual em 1958, na Biblioteca Pública do Paraná.

Em Paris, entre 1959 e 1962, desenvolveu estudos no campo da comunicação visual e estagiou na Radiodifusion Television Française e no Centro de Informações da Unesco, obtendo o diploma da École Normale Supérieure, de Saint Cloud, como especialista em Técnicas Audiovisuais.

Retornou ao Brasil em 1962 e organizou o Centro Audiovisual da Secretaria de Educação e Cultura para o Governo do Paraná. Na década de 1980, coordenou a Fundação Nacional de Arte (Funarte), para a região Sul do país.

SOBRE O MON– O Museu Oscar Niemeyer (MON) é patrimônio estatal vinculado à Secretaria de Estado da Cultura. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além de grandiosas coleções asiática e africana. No total, o acervo conta com aproximadamente 14 mil obras de arte, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

Serviço:

Exposição “Domicio Pedroso, a Tessitura Urbana como Poesia”

Inauguração: 11 de julho, às 19h

Sala 7

www.museuoscarniemeyer.org.br

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias